SAÚDE
Serviço do Samu continua lento na Capital, reclamam moradores
Prefeitura recebeu, no mês passado, duas novas ambulâncias, porém, a população afirma que a situação não melhorou
Por Paola Carvalho
Em 15/05/2018 às 07:01
O Sindicato dos Condutores de Ambulâncias denuncia que, das quatro viaturas que deveriam estar disponíveis, apenas duas estão rodando em Boa Vista (Foto: Wenderson de Jesus)

Passado quase um mês desde a entrega de duas novas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) à Prefeitura de Boa Vista, a expectativa da população era de que o atendimento melhorasse, o que não aconteceu, segundo denunciantes.

Em reclamação enviada à Folha, munícipes afirmaram que o problema da falta de ambulância na Capital persiste, o que implica no atraso do atendimento de pessoas vítimas de acidentes de trânsito, incidentes domésticos e até casos mais graves, como tentativas de homicídio.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Motoristas Condutores de Ambulâncias do Estado de Roraima (Sindmcaerr), Robson Avelino, a reclamação dos boa-vistenses tem um fundo de verdade. Ele explicou que a demanda na Capital é muito alta, por conta da concentração da população, porém, acredita que o serviço seria mais bem executado se a prefeitura aumentasse efetivamente o número de veículos nas ruas.

Conforme Avelino, o Samu de Boa Vista conta somente com duas viaturas, mesmo tendo quatro veículos. O método, de acordo com o presidente do Sindicato, é realizado para que a prefeitura não perca os recursos do Ministério da Saúde. “É para ter quatro viaturas no município, mas só tem duas e eles ficam alternando. Em uma semana trabalha essas duas viaturas com uma placa e na outra semana, eles informam a mesma viatura, com outros números, para não perder o recurso. O recurso para quatro viaturas está vindo todo mês, mas só duas funcionam na prática”, afirma Robson.

O Sindmcaerr denunciou a irregularidade aos órgãos públicos fiscalizadores, como o Ministério Público Federal (MPF-RR). Para a categoria, existe uma real necessidade de promover uma vistoria no serviço de atendimento móvel de urgência. “Por isso eles fazem essa alternância. Só tem duas viaturas no Município de Boa Vista, do Samu. Das duas que tem funcionando, uma é avançada. Eles colocam a avançada para funcionar como básica”, informou.

MANUTENÇÃO – O sindicalista disse ainda que não há um cronograma de fazer uma manutenção preventiva nos veículos. As viaturas só são paradas quando estão quebradas e sem possibilidade de rodar. “Uma peça que era para ser trocada em uma manutenção preventiva, não é trocada. O problema acaba se agravando e atingindo outros equipamentos e tendo que trocar mais peças no carro”, sinaliza. “As antigas viaturas simplesmente vão para manutenção e fica por isso mesmo”, acrescentou.

Sobre o quadro de funcionários, Robson afirma que o número está mais do que suficiente, com os servidores tendo que se acumular nas viaturas em período de plantão. “Tem dia em que a viatura básica está com quatro servidores. Sendo que é para ser dois na básica, um técnico de enfermagem e um condutor. Na ambulância avançada que precisa três, um condutor, um enfermeiro e um médico”, pontuou.

Ambulâncias novas ainda não foram liberadas, diz prefeitura

Em nota, a Prefeitura de Boa Vista informou que as duas novas ambulâncias recebidas em abril e que renovarão a frota, somente entrarão em ação assim que a documentação necessária de seguro dos veículos seja liberada. Porém, não deu detalhes de quando ocorrerá a liberação.

Sobre o número de veículos, o município informa que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-BV) conta atualmente com três viaturas em funcionamento e uma em manutenção, somando quatro no total.

Das três em funcionamento, duas são de suporte básico de vida e uma de suporte avançado, além de duas motolâncias. “Boa Vista possui o número de ambulâncias preconizado pelo Ministério da Saúde”, afirmou a prefeitura.

Com relação à viatura que está atualmente em manutenção, o município diz que tem levado mais tempo que o esperado por conta da falta de peças específicas em Boa Vista. “O Samu possui um quadro completo de profissionais para o desenvolvimento das atividades de atendimento pré-hospitalar” finalizou. (P.C)

***
Gostou?
1
0
Ssilva disse: Em 15/05/2018 às 07:30:54

"A questão é: O município funciona conforme preconiza o Ministério da Saúde ( três viaturas de suporte básico e uma de suporte avançado). Agora o x da questão é: Qunatos dias dura as três viaturas funcionando simultaneamente? Não passam de dois ou três e voltamos pra estaca zero. Apenas uma viatura ou duas funcionando pra uma população que já ultrapassa 400 mil habitantes. Enfim vida que segue "