CRISE FINANCEIRA
Servidores Públicos são contra criação de PL
O Projeto de Lei, propõe utilizar os recursos do Instituto de Previdência do Estado de Roraima (IPERR) para o pagamento de salários atrasados
Por Minervaldo Lopes
Em 08/11/2018 às 11:56
Servidores são contra a criação do Projeto de Lei, para utilizar recursos do IPER para pagamento de salários atrasados. (Foto: Priscilla Torres/FolhaBV)

Servidores públicos do Poder Executivo do Estado decidiram rejeitar a proposta feita ontem, 7, pelo presidente da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), deputado Jalser Renier (SD), de utilizar os recursos do Instituto de Previdência do Estado de Roraima (IPERR) para o pagamento de salários atrasados.

A decisão foi tomada após realização de assembleia geral no acampamento montado em frente ao Palácio Senador Hélio Campos. As lideranças sindicais apresentariam as justificativas à mesa diretória da ALE, na sessão de hoje, 8, mas os trabalhos foram encerrados por falta de quórum, o que revoltou os trabalhadores que lotaram o auditório Noêmia Bastos Amazonas.

“Nossos maridos vão continuar trabalhando, prestando serviços a sociedade, sem receber. É revoltante ver que os deputados não estão se importando com essa situação”, afirmou Joyce Ingrid, esposa de policial militar.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Civis Efetivos do Poder Executivo de Roraima (Sintraima), Francisco Figueira, a entidade manterá o apoio à decisão tomada pela maioria dos servidores.

“A proposta foi levada ao conhecimento dos servidores, que já se manifestaram contra essa medida, e nós como sindicato, temos o dever de apoiar a decisão tomada pela maioria. Esperamos que o presidente da Assembleia nos receba para conversarmos e tentar uma outra solução. A questão é que já percebemos que algumas coisas mudaram, era para ter quórum para discutir essa questão e infelizmente fomos pegos de surpresa com o encerramento da sessão”, comentou.

Para grande parte dos servidores, mesmo que a intenção seja amenizar o problema dos salários a curto prazo, medida de mexer na previdência dos servidores. “Não concordo com a medida, porque esse recurso é para garantir a aposentadoria dos servidores, e não para garantir salários”, relatou a servidora Ana Maria Sousa.

A matéria completa você confere na Folha Impressa desta sexta-feira, 9.

Colaborou o repórter Fabrício Araújo. 

***
Gostou?
18
3
srg disse: Em 08/11/2018 às 16:48:28

"SE OS SINDICALISTA FOSSE APOIAR ESSA PL COM CERTEZA ESTARIA LOTADO ESSE PLENÁRIO. ESTAO LOUCO P TOCA NO NOSSO DINHEIRO."

Flavia Bitte disse: Em 08/11/2018 às 13:07:14

"Eu sei muito bem qual o objetivo dele para conseguir esse dinheiro: precisa pagar os 2,5milhoes que pegou emprestado para sua campanha com diversos credores além de garantir seu ?fundo de reeleição? à presidência da casa! Esse aí nunca foi bonzinho e nem besta. Não permitam. O dinheiro é do nosso futuro."

rnuj disse: Em 08/11/2018 às 12:59:15

"Acéfalo quem reelegeu essa criatura! "

sandro andre silva morais disse: Em 08/11/2018 às 12:32:21

"Isso é uma vergonha . Mexer na aposentadoria dos servidores. O governo tem que da o seu jeito mas penalizar nos funcionário que vamos nos aposentar. Há de ter outra saída. "

José Augusto disse: Em 08/11/2018 às 12:24:04

"Se diminuirmos o duodécimo da Assembléia e do Tj pagamos o salário dos servidores sem problema "