Servidores do Detran protestam contra a terceirização de vistorias - Folha de Boa Vista
PARALISAÇÃO
Servidores do Detran protestam contra a terceirização de vistorias
Sindicato dos servidores diz que terceirização vai encarecer serviço de vistoria, que pode aumentar de R$ 22,00 para R$ 200,00
Por Folha Web
Em 08/08/2017 às 01:28
Servidores do Detran paralisaram serviços por uma hora, na manhã de ontem (Foto: Divulgação)

O Sindicato dos Servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Sindetran) realizou, nesta segunda-feira, 07, uma paralisação de uma hora nos atendimentos prestados pelo órgão para alertar servidores e a população sobre a contratação de uma empresa terceirizada, pelo Detran, em junho deste ano, para fazer serviços de vistoria nos veículos. A mudança no serviço ainda não tem data para ocorrer.

Segundo o presidente do Sindetran, Cleomar Melo, a terceirização do serviço de vistoria é grave e desnecessária. Atualmente, 20 servidores concursados da autarquia são aptos para fazer o serviço, cuja taxa cobrada do proprietário do veículo custa R$ 22,00. Com a terceirização, segundo ele, pode chegar a R$ 200,00 um aumento considerável que vai sair do bolso do contribuinte.

“Há alguns estados no Brasil que utilizam a vistoria privada, e o valor cobrado é, em média, de R$ 150,00. Aqui a previsão é que o valor chegue em torno de R$ 200,00”, frisou ao complementar que a arrecadação com o preço abusivo com a terceirização não irá para os cofres do governo, e sim para empresa credenciada.

O sindicalista denunciou que as vistorias passando a ser realizadas por uma empresa privada não seria segura, pois poderiam surgir problemas como a clonagem e roubos de veículos. “Fazemos um trabalho seguro e manual. A empresa vai executar o serviço em outros moldes, utilizando tecnologia, um sistema frágil que vai dar muita dor de cabeça”, destacou Melo.  

DETRAN – Conforme o presidente do Departamento Estadual de Trânsito, Titonho Beserra, o credenciamento da empresa para fazer vistoria veicular de transferência e licenciamento vai modernizar o serviço que atualmente é feito de maneira precária, pois o prédio da autarquia está sem espaço físico. Ele disse que as novas taxas que serão cobradas pelos serviços ainda não foram definidas.

“A empresa credenciada só deve começar a realizar os serviços quando tudo estiver organizado e acertado de fato. A mudança é necessária e o serviço prestado à população será de qualidade, com equipamentos de última geração”, afirmou. Segundo ele, mais duas empresas posteriormente serão autorizadas para ofertar os demais serviços. Atividades como primeiro emplacamento, colocação e troca de lacre, entre outros continuarão sendo feitas pelo Detran.

O presidente da autarquia destacou que a medida também é uma recomendação do Conselho Nacional de Trânsito (Conatran), que teria de ser atendida, pois todos os estados estão se adequando. Ele disse que, com o novo modelo de prestação de serviço, a demora que o usuário leva para atendimento e realização dos serviços será diminuída em praticamente 50%.

“Os servidores vão trabalhar com mais tranquilidade e espaço. As empresas credenciadas vão fazer os serviços em novos prédios com infraestrutura de primeira. A população também vai ganhar com o conforto”, ressaltou.

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
9
0
Cadastrar-me Enviar Comentário
Castro disse: Em 08/08/2017 às 07:20:13

"Porque não fazem um concurso para suprir a necessidade deste setor até quando essas quadrilhas irão predominar neste país de povo pacato"

Raimundo Castro disse: Em 08/08/2017 às 07:06:46

"Governo não tem nenhuma solução para os problemas da nossa sociedade e ainda inventa mais taxas para a sociedade pagar."