PUBLICIDADE
PACARAIMA
Sesp fará manutenção de câmeras de monitoramento
Monitoramento será realizado em pontos estratégicos da cidade
Por Folha Web
Em 11/01/2019 às 18:03
Dentre as medidas adotadas para fortalecer a segurança no município, constam a manutenção de seis câmeras de monitoramento (Foto: Divulgação)

Para atender de imediato os problemas enfrentados no âmbito da segurança pública em Pacaraima, na fronteira com a Venezuela, várias medidas serão adotadas em caráter de urgência pelo Governo de Roraima. A meta é promover ações a curto, médio e longo prazos.

Dentre as medidas adotadas para fortalecer a segurança no município, constam a manutenção de seis câmeras de monitoramento, a implantação de uma base móvel da Polícia Militar e o reforço nos efetivos das forças policiais do Estado. A discussão ocorreu por meio de uma reunião na quinta-feira, dia 10, entre Governo de Roraima e Ministério Público.

O encontro foi mediado pelo promotor de Justiça Lincoln Zaniolo e contou com representantes do Governo de Roraima, como o secretário de Segurança Pública, Márcio Amorim Cardoso, o delegado Geral Herbert de Amorim Cardoso, o comandante da Polícia Militar, coronel Elias Santana, representantes da Justiça e do Ministério Público da Cidade, da Polícia Federal, da Força Nacional e da delegada de Pacaraima, Rozane Wildmar.

Desde o final de outubro do ano passado, o MPE passou a formular reuniões constantes com os integrantes do Sistema de segurança que atuam em Pacaraima, tais como a Polícia Militar, Polícia Civil, Exército, da operação Acolhida, Detran e Polícia Rodoviária Federal.

“Nos reunimos com a cúpula do Sistema de Segurança e a ideia foi conhecer a dificuldade de cada órgão, mas também adotar medidas enérgicas para que as autoridades tomem providências”, enfatizou o promotor.

O secretário de Segurança Pública, Márcio Amorim observou que seguindo a regra de integração total das forças policiais do Estado, participou do encontro a convite do promotor da Comarca de Pacaraima, fazendo um levantamento das demandas necessárias para melhorias no policiamento, tanto ostensiva, por parte da Polícia Militar, quanto o investigativo por parte da Polícia Civil.

Márcio Amorim destacou os problemas enfrentados na cidade, tendo em vista a crise migratória e disse que esses dados serão levantados e levados à Brasília em uma primeira reunião em que vai participar no sentido de se permanecer as forças federais, integrados às forças estaduais garantindo a segurança de fronteira.

“A Secretaria de Segurança garantiu a manutenção de seis câmeras de monitoramento, que voltam a funcionar em cinco dias no sentido de garantir a segurança do cidadão, tanto do estrangeiro quanto dos brasileiros”, afirmou o titular da Sesp.

FISCALIZAÇÃO MAIS INTENSA – Durante a reunião, a delegada Rozane Wildmar falou da importância de fiscalizar as vias alternativas para evitar a entrada irregular no Brasil. Segundo ela, quem entra pela fronteira, passando pela fiscalização dos órgãos de segurança está buscando agir de forma correta. Entretanto, o problema é a entrada irregular de estrangeiros por várias estradas conhecidas na localidade como “Cabriteiras”, por onde têm passado um fluxo muito grande de pessoas irregulares, inclusive com antecedentes criminais no País vizinho.

Damiao disse: Em 11/01/2019 às 21:37:39

"Deveria era fecha essa Fronteira. Porq nao vao ter cadeia pra prender tantos que vai ser flagrado por essas Câmeras. "