SINAL
Sistema de alarme da PRF facilita recuperação de veículos roubados
Por Ana Gabriela Gomes
Em 09/06/2018 às 08:30
Condutor ou vítima do furto deve acessar o site www.prf.gov.br/sinal e efetuar o registro (Foto: Nilzete Franco)

Imagine que seu veículo foi roubado. Qual a primeira coisa que você faria? Acionar a polícia deve ter sido a primeira ação que passou pela cabeça, não é? Você não está errado. Comprovadamente, a probabilidade de recuperação de um veículo é maior nas primeiras horas após a ocorrência do fato. Pensando isso, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) dispõe de um sistema específico: o Sistema Nacional de Alarme (Sinal).

Lançado em dezembro do ano passado, o Sinal é considerado um substituto do antigo sistema Alerta e tem por objetivo comunicar a PRF da maneira mais rápida possível sobre o acontecimento. Para registrar a ocorrência, o condutor ou vítima do furto deve acessar o site www.prf.gov.br/sinal. A partir daí, a ocorrência é encaminhada aos policiais que estiverem num raio de 100 quilômetros do local do crime.

Mesmo com toda a divulgação feita à época do lançamento, a PRF constatou que a população de Roraima ainda desconhece o sistema. Segundo o órgão, já existem casos de recuperação de veículos que estavam registrados, apesar de ainda serem poucos. Para a PRF, o Sinal supre uma importante lacuna do sistema de notificação atual, pelo fato de disponibilizar imediatamente informações de veículos roubados ou furtados. A avaliação do órgão é que o Sinal deve se consolidar como eficiente ferramenta no combate a esse tipo de crime. Além do site, registro no Sinal pode ser feito por telefone, basta ligar para o número da PRF, 191.

A PRF ressalta que o registro no site não substitui a comunicação junto a Polícia Civil e a realização do Boletim de Ocorrência. “A vítima deve procurar uma delegacia e informar a ocorrência do crime, para que ele seja inserido em outras plataformas de segurança e sirva de subsídio para o trabalho de outras instituições de segurança pública”, finalizou. (A.G.G)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!