PUBLICIDADE
MICROFISIOTERAPIA
Técnica trata a causa da doença e não apenas seu sintoma
Entre os benefícios, melhoria do estado emocional, tratamento das dores, estimulação do sistema Imunológico
Por Raisa Carvalho
Em 15/05/2019 às 00:05
De acordo com a fisioterapeuta Daniela Campos, dores no corpo podem ser resultado de um trauma emocional (Foto: TV Folha)

Toques na pele que fazem com que corpo demonstre traumas vividos, seja de ordem física ou emocional, assim funciona a  microfisioterapia.  Uma técnica de terapia manual que visa tratar a causa da doença e não apenas seu sintoma. Entre os benefícios, melhoria do estado emocional, tratamento das dores, estimulação do sistema Imunológico, identificação da causa primária de um sintoma ou de uma doença. Além da promoção da saúde e prevenção de doenças.

De acordo com a fisioterapeuta Daniela Campos, dores no corpo podem ser resultado de um trauma emocional e é assim que a técnica atua.  “A proposta principal da microterapia é utilizar o toque para buscar informações que estão tanto no consciente quanto no inconsciente, nos bloqueando de alguma maneira e nos trazendo sintomas físicos ou mentais” explica.

Foto: Divulgação

O método é capaz de identificar, por exemplo, qual é o motivo que uma dor de cabeça não passa. “Se o paciente tem um sintoma, uma dor na coluna, uma dor de cabeça de origem emocional, o sintoma pode ter uma causa primária. Usando o toque das mãos, com mapas específicos, o especialista interpreta o corpo da pessoa, é possível descobrir o motivo. No toque é possível ler o paciente.” diz. Segundo a especialista, a sessão dura cerca de uma hora. 

Complementar à Medicina Tradicional, a Microfisioterapia trata a mente e o corpo como um todo e pode ser utilizado em diversas situações, inclusive, na superação de um trauma.

“Mesmo que o paciente não tenha falado sobre um assunto ou um problema, é possível identificar o que vem causando os sintomas com a microfisioterapia. Ou seja, é uma das formas de tratamento que pode trazer um resultado muito significativo aliado a medicina tradicional. Muitas vezes o paciente não tem coragem de abordar o assunto em uma terapia convencional, mas como o toque, é possível que ele se sinta mais desbloqueado, até para tratar um trauma com um psicólogo ou psiquiatra” afirma.

Foto: Divulgação

Márcio M. M. disse: Em 16/05/2019 às 17:53:37

"Muito boa a reportagem, porém faltou divulgar um local em Boa Vista que promova tal técnica tão eficaz. "