MEDICINA
Ultrassonografia 3D mostra com mais detalhes o bebê na barriga da mãe
Novo método de ultrassonografia mostra detalhadamente o rosto e membros do bebê
Por Raisa Carvalho
Em 30/04/2018 às 07:39
O médico Marcus Albuquerque explica a importância do exame

A descoberta do sexo do bebê e saber se a criança está se desenvolvendo bem dentro da barriga da mãe é a principal preocupação dos pais que buscam a ultrassonografia em 3D que mostra com mais detalhes a fisionomia do próximo filho ou filha.

De acordo com o ultrassonografista Marcus Albuquerque, a ultrassonografia é um tradicional método de acompanhamento da gestação, já que oferece imagens do bebê em formação e também informações importantes para a avaliação médica. O exame pode ser feito a qualquer momento no comecinho da gravidez, para descartar uma gestação ectópica, e bem perto do nascimento, para avaliar o nível de líquido amniótico, mas o que vem chamando a atenção dos pais, é o novo método de ultrassonografia 3D que vem substituindo o antigo 2D.

Segundo o especialista, o exame proporciona às futuras mamães versões em 3D de seus filhos durante a gestação, ele é capaz de captar as imagens em altas definições e transformá-las em tridimensionais, permitindo uma visualização muito mais real e nítida do bebê, quase como se fossem fotografias.

Através dessa tecnologia, os médicos têm acesso a imagens mais avançadas para a saúde da mulher através de um ultrassom mais acessível.

“Os pais identificam melhor, o rosto, mãos, pés e o sexo do bebê podem ser capturados com grande riqueza de detalhes. A ultrassonografia 3D pode ser realizada em qualquer fase da gestação, mas com o avançar dos meses os detalhes observados são cada vez maiores”, completa o especialista.

Segundo ele, a partir da 26ª semana de gravidez é possível captar melhores imagens do bebê, pois neste período o feto já tem uma boa quantidade de tecido gorduroso e bastante líquido. Com os ultrassons em 3D o que se enxerga é a pele que cobre o bebê. Dá para ver o formato do nariz e da boca, observar um bocejo ou vê-lo colocando a língua de fora. Dá para ver até se ele se parece mais com a mãe ou com o pai.

“Nessa época as imagens são mais nítidas e, seu rosto já está em formação avançada. Por outro lado, no final da gestação, o bebê ocupa quase todo o útero da mãe, e não há muito espaço adicional, o que não permite boa visualização de detalhes – assim como nas primeiras semanas. Essas imagens viram uma linda recordação e já dá para imaginar como será o rosto da criança assim que ela nascer”, comenta.

O exame é bastante parecido com o método convencional, e sua duração é de cerca de uma hora. Os médicos recomendam que as mulheres bebam bastante água no dia anterior ao exame, para que as imagens obtidas sejam ainda mais realistas. Entre os benefícios, o exame também ajuda a diagnosticar problemas como o lábio leporino, para preparar a família e já deixar os médicos prontos para uma eventual cirurgia depois do parto.

***
Gostou?
1
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!